Plantão desportivo - Pg6

Separadores primários


PLANTÃO DESPORTIVO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL



FACULDADE DE BIBLIOTECONOMIA E COMUNICAÇÃO

DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO
BIB 02418 - Projeto Experimental em Jornalismo I – Monografia

O PLANTÃO ESPORTIVO COMO MEIO COMPLEXO DE INFORMAÇÃO

página 6 de 10

4.2.1 – Rádio de Ondas Curtas e Médias

A utilização de outras rádios ainda é a principal forma de coleta de dados no trabalho do plantão esportivo. Desde os primórdios das transmissões esportivas, antes mesmo da instituição específica da figura do homem de retaguarda, emissoras de rádio eram captadas em ondas curtas e médias para se ter acesso às informações esportivas. As emissoras de ondas curtas (OC) possibilitam aos habitantes de vastas regiões da Terra a escuta de notícias, reduzindo sensivelmente as deficiências dos meios de comunicações locais. O plantão utiliza-se muito desse processo para conseguir o resultado de diversos jogos. Através das emissoras que irradiam as suas mensagens em ondas curtas, é possível sintonizar rádios do exterior, sempre levando em conta as condições meteorológicas e de propagação eletromagnética. Tecnicamente, as ondas curtas e médias atingem a ionosfera e são refletidas, podendo dessa forma, ser captadas em pontos muito distantes, especialmente à noite, quando a expansão das ondas é facilitada.

As emissoras que realizam a cobertura esportiva possuem em seu aparato técnico, a disposição do trabalho de plantão, receptores que facilitam a sintonização de rádios distantes. Algumas emissoras possuem a sua freqüência internacional, ou seja, em todo o planeta é de sua exclusividade o uso desta freqüência não havendo emissoras locais com a mesma posição no dial. As rádios Gaúcha e Guaíba possuem esse privilégio de não sofrerem interferência direta de outras emissoras.

4.2.2 – O telefone velho de guerra

Durante muito tempo, o telefone foi o principal meio de coleta de informações do andamento das partidas de futebol pelo plantão esportivo. Mesmo com toda a precariedade das comunicações da década de 30, o telefone já servia como meio para se ter acesso as informações diretamente dos estádios onde a partida de futebol transcorria. Com toda a melhoria no processo das comunicações, o telefone continua sendo uma grande fonte de informações. Nesse aspecto as condições mínimas para o plantão realizar com qualidade o seu trabalho: uma agenda com os números de telefones de todas as rádios que transmitem futebol no país, das emissoras de televisão e redação de jornais. Numa tarde de domingo, durante o transcorrer do campeonato gaúcho no mês de maio, o plantão esportivo da Rádio Gaúcha, Cléber Grabauska, atende o telefone quase uma centena de vezes. Do outro lado da linha estão plantões do Pará, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia, Paraná, Pernambuco, Santa Catarina, entre outros, em busca do placar de resultados dos jogos em andamento pelo Gauchão. Em contrapartida, Grabauska aproveita para conseguir informações sobre possíveis gols dos campeonatos regionais dos principais estados brasileiros. Dessa forma, é possível verificar que o intercâmbio de informações entre os plantões pelo Brasil é muito forte, num trabalho mútuo, onde a concorrência fica em segundo plano.

4.2.3 - Televisão convencional e televisão por assinatura

Outro apêndice importante na coleta de informações para a execução do trabalho do plantão esportivo são as emissoras de televisão, tanto as de canais abertos quanto as tvs por assinatura. Graças a variabilidade de canais disponíveis pelas televisões pagas, muitas vezes elas transmitem simultaneamente várias partidas de futebol ao vivo, o que torna mais fácil o acompanhamento das partidas de futebol para a equipe de escutas que auxiliam o plantão. Uma modalidade que possibilita um aumento considerável no leque de opções para se conseguir os resultados de eventos esportivos simultâneos é o sistema pay per view, disponibilizado pelas televisões por assinatura. O sistema possibilita, segundo o seu próprio nome (paga para ver), mediante quitação de uma taxa, receber o sinal via televisão de vários jogos da mesma competição ao mesmo tempo. O sistema é mais utilizado no segundo semestre de cada ano, quando se realiza o Campeonato Brasileiro de Futebol, que apresenta jogos em diversos pontos do país. Muitas vezes, de três a quatro jogos da rodada são transmitidos pelos canais pay per view ao vivo e facilitam o acompanhamento das partidas para a informação aos ouvintes.

Com relação a prática em si do trabalho de plantão, a utilização da televisão, se comparada ao rádio de ondas curtas no acompanhamento das partidas de futebol para a coleta de informações, é muito mais tranqüila. Isso é perfeitamente explicável, pois a recepção dos sinais de televisão, na grande maioria das vezes é preciso, sem distorções e interferências, enquanto as captações das emissoras de ondas curtas fica dependente da capacidade da qualidade de propagação das ondas. Em um dia com as condições climáticas desfavoráveis ou a quando a expansão das ondas na atmosfera está prejudicada, a escuta fica complicada. Durante o processo de escuta de uma transmissão em ondas curtas, o som pode sumir ou fica oscilando, podendo escapar em algum momento tornando a transmissão inaudível. Qualquer detalhe perdido pode colocar em risco a qualidade final do produto informativo em termos de exatidão.

4.2.4 – Agências de Notícias

As agências de notícias também são fontes de informações importantes para o plantão esportivo. Basicamente, grande parte das informações veiculadas em radiojornais das emissoras brasileiras chega através das agências informativas. Especificamente na área de atuação do plantão, que é o esporte, as emissoras de rádio, televisão e jornais impressos contam com informações de uma agência de notícias dedicada exclusivamente às informações esportivas. Trata-se da Sport Press, que veicula notícias sobre as competições esportivas em todo o mundo.

Com relação as outras formas de informações que chegam até o plantão, os dados oriundos de agências nem sempre são ágeis. Quando o plantão faz a escuta de uma emissora de rádio ou assiste a uma partida de futebol pela televisão, ele recebe as informações necessárias no exato momento em que os fatos estão acontecendo e passa esses resultados para o ouvinte. Desta forma, as informações captadas através de agências de notícias servem para a complementação de dados já coletados, para o fechamento do placar de jogos do final de semana ou notícias de outros esportes. Assim, os dados vindos pelas agências são úteis, mas possuem uma característica diferenciada – não tentam ser instantâneos, porém trazem informações complementares importantes, como renda e público dos jogos, estatística com os cartões amarelos e vermelhos recebidos pelas equipes e a descrição dos gols da partida.

4.2.5 – Canal de Voz

A utilização do sistema de canal de voz é uma exclusividade da Rádio Gaúcha no Rio Grande do Sul. A emissora pioneira de Porto Alegre, é integrante da RBS, que possui em sua estrutura, inúmeras emissoras de rádio, televisão e jornal. Em cada uma das cidades onde Rede Brasil Sul tenha uma retransmissora ou filial do canal de televisão é possível a colocação do canal de voz. A explicação desse recurso é bem simplificada. Um integrante da central técnica da Rádio Gaúcha solicita, via ligação telefônica convencional, para que algum integrante da área técnica de uma das emissoras de televisão espalhadas pelo interior do Rio Grande do Sul, coloque o telefone ao lado de alguma rádio da cidade que esteja transmitindo o jogo de futebol de interesse. Em seguida, a ligação telefônica é passada para uma régua, onde ficam dispostas várias entradas de fones de áudio. A simples ação de plugar o fone de ouvido na régua, possibilita a escuta da partida de futebol que está no plano de trabalho. Esse processo, invariavelmente, dá uma boa qualidade ao som que vai ser acompanhado durante a jornada esportiva e permite a mesma instantaneidade do rádio de ondas curtas e médias na busca das informações. Basicamente, os dados chegam através do rádio, mas se utilizam da estrutura do complexo de uma grande empresa de comunicação e do telefone.

4.2.6 – Uma nova visão: O uso da Internet

Uma revolução no trabalho do plantão esportivo de estúdio. Assim pode ser descrito o início da utilização sistemática da Internet no desenvolver do seu trabalho. A introdução da rede mundial de computadores possibilita o acesso mais rápido e qualificado às informações esportivas que gravitam em qualquer parte o mundo. As distâncias definitivamente deixaram de existir. O homem finalmente encontrou um meio de se comunicar plenamente com o mundo. A Internet interliga milhares de computadores em todo o planeta, com milhões de usuários em todos os países. Existe uma quantidade gigantesca de informações contidas nos arquivos dessa rede de computadores, que é impossível de ser medida.

A Internet é o maior conjunto de redes de computadores existente no mundo. Graças a esta vasta quantidade de informações disponíveis, a grande maioria sem onerar custos, e pelas condições inegáveis que têm os usuários de se comunicarem, o surgimento da rede mundial de computadores pode ser comparada ao nascimento, em termos de importância, de outros meios de comunicação poderosos, como a televisão e o rádio. O início da Internet aconteceu no final da década de 60, nos Estados Unidos, quando a agência do Departamento de Defesa do governo norte-americano decidiu criar uma projeto para comunicação entre os cientistas que trabalhavam em diferentes pontos do país, graças a utilização do computador como meio difusor das mensagens. Aos poucos, outras instituições de ensino e pesquisa foram se juntando a rede, ampliando o seu tamanho. Assim, a Internet não nasceu por um projeto com controle central, mas se instituiu naturalmente pela adesão de redes e computadores em todos os lugares do mundo.

Em 1991, um avanço importante na trajetória da Internet aconteceu como o surgimento do WWW (World Wide Web), que possibilitou juntar o conceito de hipertexto com a transmissão eletrônica. O WWW nada mais é do que uma arquitetura de rede de comunicação em hipermídia, ou seja, a reunião de várias mídias que possibilitam o ter acesso aos suportes de texto, som, animações e imagens disponíveis na Internet. Atualmente, a rede mundial de computadores pode ser considerada uma parceira da televisão, do rádio e do jornal como uma quarta mídia. A Internet une todas as outras mídias em uma só tecnologia digital, a qual possibilita acesso a dados informativos em tempo real. Em toda a extensão da Internet, a maioria dos jornais e revistas possuem representações adaptadas ao novo meio. Outra novidade disponível na rede são as emissoras de rádio transmitindo sua programação ao vivo através de um programa que possibilita a difusão do som. É justamente nesse ponto, que o trabalho executado pelo plantão esportivo encontra um meio inovador de acesso ás informações.

A Internet, popularizada apartir dos anos 90, pode ser utilizada como uma poderosa ferramenta na tarefa de coleta de dados de um plantão esportivo. Além de outras formas de atingir as informações esportivas, a disponibilidade de acesso a rede de computadores amplia consideravelmente a gama de informações para o fechamento de um placar de final de semana. Um meio de comunicação emergente, com tamanha instantaneidade como a Internet, não poderia ser desperdiçado. Através de um site criado no Brasil é possível acessar inúmeras emissoras de rádio em todo o mundo, trazendo com facilidade o som do antigo veículo de comunicação na era do computador. O casamento rádio e computador possibilita definitivamente a quebra das distâncias entre emissor e receptor. As distâncias territoriais são destituídas em apenas um clique. As rádios que permitem o aceso via Internet se utilizam de um software específico.

Um aspecto com relação as emissoras de rádio que utilizam a Internet para espraiar o seu som para o mundo inteiro, é de que elas ficam a margem das definições primordiais relativas à radiodifusão, que afirmam ser rádio aquele veículo que utiliza ondas eletromagnéticas para a transmissão de suas mensagens. FERRARETTO (1998:81) afirma, com relação a utilização da Internet como meio moderno de comunicação, que

"a utilização da rede mundial de computadores tende a substituir as transmissões anteriormente utilizadas por ondas curtas e dá caráter mundial ao que, até então, era local ou privilégio de alguns afixionados (no caso dos chamados ‘dexistas’, aqueles que têm por hobby a captação de transmissões de emissoras internacionais em ondas curtas)."

É possível verificar, portanto, que estamos próximos a um novo momento na comunicação. O rádio encontrou um novo meio para emitir as suas mensagens em audiência mundial. Não é possível afirmar com absoluta certeza, mas a instituição de emissoras de rádio transmitindo através da Internet tende a se expandir a possivelmente decretar o ostracismo das rádios de ondas curtas.

O uso da Internet na agilização do trabalho do plantão esportivo é possível através de alguns sites que realizam o acompanhamento dos jogos de futebol dos campeonatos europeus e da América do Sul, além dos sites específicos que proporcionam a escuta ao vivo de emissoras de rádio de outros cantos do planeta. Especificamente nos sites que possibilitam o acesso do som direto das emissoras que estão transmitindo futebol, é preciso dispor de uma estrutura técnica mínima para ter as informações ao alcance das mãos. O primeiro passo é o microcomputador, que fará a entrada na Internet, possuir entre os seus recursos um kit de multimídia, com caixas de som que possibilitem a saída do áudio. Além disso, para efetivar a conexão com as rádios que transmitem na Internet, é necessário um programa específico, que atua de forma integrada. O software mais utilizado e que possibilita maior qualidade de som é o RealPlayer G2. Entretanto, existem outros programas mais simples como o Realaudio 5.0 e o MediaPlayer. O acesso a esses programas é descomplicado. Na própria Internet, nos sites que a utilização desses programas é fundamental, é possível fazer uma cópia para o micro particular. O tempo em média gasto para fazer o dowload (cópia do programa via Internet) leva de 15 a 30 minutos.

Com a estrutura técnica em funcionamento basta acessar aos sites que apresentam a possibilidade de transpor os limites territoriais para se receber o som das emissoras de diversos cantos do planeta. Um site que dá uma maior variabilidade de opções de rádios para se acessar via Internet é http://www.radios.com.br . A página foi criada em 15 de janeiro de 1997 pelo mineiro Willians Spinelli Venga, sendo o pioneiro na América Latina. Com links para todas as emissoras de rádio do mundo que transmitem on-line pela Internet. Além disso, o site disponibiliza, aproximadamente, um banco de dados com mais de 10.500 sites de emissoras de rádio. O site http://www.radios.com.br é uma ferramenta fundamental para os aficcionados em rádio e uma arma forte para a excussão do trabalho de plantão esportivo. Esse site possui uma propriedade importante em termos de agilidade. O acesso a emissoras de rádio de todo o mundo é realizado através de um simples clique no mouse. Além disso, o site reune em um só espaço, a possibilidade de acessar a rádios de todos os estados do Brasil e 116 países do mundo. Emissoras de rádio como a Gaúcha, Guaíba, Itatiaia de Belo Horizonte, entre outras, possuem o seu site na Internet, que também possibilitam escutar o som da programação ao vivo. Entretanto, na execução do trabalho do plantão é muito mais prático a utilização de um site único, com a disponibilidade de várias opções, do que um site restrito a uma única emissora. Além da conexão com emissoras de rádio em todo o mundo, http://www.radios.com.br permite a conexão com 120 emissoras de televisão em todo o mundo, a possibilidade de escuta da polícia e dos bombeiros nos Estados Unidos e as Ciber Rádios, que são emissoras desenvolvidas exclusivamente para a Internet, ou seja, não transmitem via ondas convencionais.

A página permite acessar às emissoras brasileiras que transmitem ao vivo pela rede mundial de computadores, em uma tela onde as rádios são organizadas por estados. Em todas as regiões do país existem emissoras com disponibilidade de captação de som através da Internet.

Quadro 7:

ESTADOS

EMISSORAS

ESTADOS

EMISSORAS

Acre

1

Pará

1

Alagoas

2

Paraíba

3

Amazonas

2

Paraná

12

Bahia

11

Pernambuco

5

Ceará

2

Piauí

1

Distrito Federal

8

Rio de Janeiro

18

Espírito Santo

3

Rio Grande do Norte

3

Goiás

4

Rio Grande do Sul

12

Maranhão

3

Roraima

1

Mato Grosso

2

Santa Catarina

7

Mato Grosso do Sul

3

São Paulo

49

Minas Gerais

25

Sergipe

1

Fonte: www.radios.com.br

É possível também acessar as emissoras através dos formatos, ou seja, do segmento em que direcionam a sua programação. O site disponibiliza rádios evangélicas, católicas, emissoras que possuem programação esportiva e por distinção de estilos musicais (pop, rock, clássica, popular, sertaneja). Quanto a que interessa diretamente ao trabalho de plantão esportivo, as rádios brasileiras com programação esportiva, elas são em número de 27, divididas em 11 estados do país. O importante é que nos estados onde o futebol possui maior destaque no cenário nacional, o plantão esportivo tem a disponibilidade de ter acesso aos dados disponíveis através dessas emissoras on-line.

Página 7



Faça um donativo!

Faça um donativo!

Agora é mais fácil com Paypal!

Com o paypal.me pode contribuir para o site em qualquer moeda e em qualquer valor com a segurança desta plataforma.

Clique aqui para ajudar com o que quiser, com o que poder.