Mário Reis - Dorinha meu amor

Separadores primários

Título: 
Dorinha meu amor
Artista: 
Mário Reis
Ano: 
1928
Género: 
Popular brasileira
País: 
Brasil
Reproduzir Mário Reis - Dorinha meu amor
Compositor: FREITINHAS

DORINHA, MEU AMOR


Dorinha, meu amor
Porque me fazes chorar?
E sou um pecador
E sofro só por te amar

Não sei qual a razão
Que eu sofro tanto assim
Castigo sim, castigo sim

Imploro a Deus
Para vencer o teu amor
O teu amor, amor

Dorinha juro que
Só pensarei em ti
Somente em ti
Somente em ti

Só tu que podes dar
Alívio a esta dor
Ao teu cantor, cantor

Gravada originalmente na Odeon em 1928 por Mário Reis, acompanhado pela Orquestra Pan American, e lançada em discos 78 rpm.

Outras gravações conhecidas são as de César de Alencar (1957), Solon Sales (1957), Gabriel Antônio de Azeredo (violino, 1957), Ribamar (piano), Altamiro Carrilho e sua Bandinha, Os Tradicionais (1969), Mário Zan (1969), Paulo Tapajós (1974), Ivanildo (sax, 1989), Banda do Canecão (1973), Luiz Melodia (1989), entre outras.

Ao lado de Gosto que me enrosco, Dorinha, meu amor conquistou a preferência do público no carnaval de 1929. Com ritmo amaxixado, a temática "amor e dor" predomina nesse samba de versos líricos e forte sentimentalismo: amar, chorar, sofrer, perpassam todo o poema, onde pecado e castigo se misturam ao desabafo do trovador que oferece à sua amada "uma cantiga de amor", nos moldes da lírica medieval (Só tu que podes dar / Alívio a esta dor / Ao teu cantor...cantor).

O amor parece distante, impossível, restando aquele que sofre a possibilidade de entoar uma canção... ou um samba. Mais uma vez o verbo "jurar" – tão comum nas letras da época – aparece significando súplica e fidelidade.



Retirado e adaptado de Letras com cifras

Sortear outra música



Faça um donativo!

Faça um donativo!

Agora é mais fácil com Paypal!

Com o paypal.me pode contribuir para o site em qualquer moeda e em qualquer valor com a segurança desta plataforma.

Clique aqui para ajudar com o que quiser, com o que poder.