85 anos de rádio no Brasil

Separadores primários

Passam hoje, 7 de Setembro, 85 anos sobre a primeira demonstração pública de rádio no Brasil.

Esse evento aconteceu durante a exposição comemorativa dos cem anos da Independência, no Rio de Janeiro, que contou com a presença de figuras ilustres, como a do então presidente Epitácio Pessoa. Reuniu também autoridades estrangeiras, entre eles o príncipe Alberto da Bélgica, interessadas em conhecer as realizações brasileiras de 1922.

A primeira transmissão radiofônica foi assim descrita pelo Jornal "A Noite", do dia 8 de setembro de 1922, em notícia que começava com o título:
"Um sucesso da radio-telephonia e telephone auto-falante":
"Uma nota sensacional do dia de hontem foi o serviço de rádio-telephone e auto-falante, grande atractivo da Exposição. O discurso do Sr. Presidente da
República, inaugurando o certamen foi, assim, ouvido no recinto da Exposição, em Nictheroy, Petropolis e em São Paulo, graças à instalação de uma possante
estação transmissora no Corcovado e de apparelhos de transmissão e recepção, nos logares acima."
"Desse serviço se encarregaram a Rio de Janeiro and S. Paulo Telephone Companhy, a Westinghouse International Co. e a Western Electric Company. A noite,
no recinto da Exposição, em frente ao posto de Telephone Público, por meio do telephone auto-falante, a multidão teve uma sensação inédita. A ópera Guarany,
de Carlos Gomes, que estava sendo cantada no Theatro Municipal, foi alli, distinctamente ouvida, bem como os applausos aos artistas. Egual cousa succedeu
nas cidades acima."

Em abril de 1923, Roquette-Pinto e Henry Morize, considerados os pais do rádio no Brasil, fundaram a primeira rádio no País, a Sociedade do Rio de Janeiro, que começou a funcionar com aqueles dois transmissores trazidos pelos norte-americanos no ano anterior.
Por volta de 1925, a Rádio Sociedade já emitia três jornais falados, além do "Jornal da Manhã", efectivado por Roquette Pinto, que comentava as notícias
dando um cunho de jornalismo interpretativo, pois reportava-se ao evento comentando historicamente, fazia um apanhado geral da situação da época e preconizava
sobre as tendências dos acontecimentos; o "Jornal do Meio-Dia", o "Jornal da Tarde" e o "Jornal da Noite" já eram acompanhados de suplementos musicais
e abrangiam páginas literárias, agronomia, desportos, seção feminina, doméstica e infantil.

Fique a conhecer o resto da História da rádio no Brasil neste link.

Comentários

Infelizmente esse dia praticamente não foi lembrado no Brasil.
Lamentável.


Faça um donativo!

Faça um donativo!

Agora é mais fácil com Paypal!

Com o paypal.me pode contribuir para o site em qualquer moeda e em qualquer valor com a segurança desta plataforma.

Clique aqui para ajudar com o que quiser, com o que poder.