Recordo ALEIXO

Separadores primários

Sei desde logo á partida
E com alguma razão
Ser o texto criticado
Por não estar integrado
Dentro da real questão!

Pois não vendo nisto a RADIO
Que como tantos respeito
Mas eu que sempre aceitei
E como também teimei
Acho-me com certo direito.

E desta maneira entro...
A todos peço desculpas
Nisto sinto tal dever
Pois o que aqui vou dizer
Não servirá de disputas.

Embora já algo tenha...
Nesses meus livros escritos
Sem saber se serão lidos
Com quadras de esquecidos
Que nem sei se são benditos!

Inspirado no ALEIXO
Faço minhas suas palavras
Pois lendo como eu li...
Dele muito aprendi!..
Que as sinto como escravas.

E deixo assim minha mágoa
De mais, não querer dizer
Mas gostaria imenso
Aquilo que ainda penso
Vir um dia a escrever...

Categoria livre: 

Comentários

Como é linda de se ver, melhor de se ler, mas muito sinceramente salutar em saber que na terra existe pessoa de tal calibre, digo capaz de dar enfase a quem merece, e defacto o Aleixo está entre os melhores, senão um dos melhores Poetas Populares da sua, atual época, e de sempre.
Muito Obrigado Rutra1, mas por favor, continua!!!

Poeta, sei que não sou
Mas também sei a que devo
A gente a quem eu dou
A poesia que escrevo

Tive a vida algo rude
Fui-me mais que poesia
Trabalhei enquanto pude
E fiz dela melodia

Depressa chegou a idade
De ser homem responsável
Não vivi a mocidade
Quanta não me fui afável!!!

P'ra servir o meu País
Motrando quanto valia
Pensei assim ser feliz
Fui-me roubada a alegria!

Chegou a hora sem esperar
Que já tinha então cumprido
De tudo. me retirar
E da tal vida vivido!


Faça um donativo!

Faça um donativo!

Agora é mais fácil com Paypal!

Com o paypal.me pode contribuir para o site em qualquer moeda e em qualquer valor com a segurança desta plataforma.

Clique aqui para ajudar com o que quiser, com o que poder.