A rádio contada em imagens (XI)

Separadores primários

Vinheta ilustrando várias estações de Lisboa

Na semana seguinte, a 17 de julho de 1947, a vinheta mostrava a existência de várias pequenas estações em Lisboa. Em 1947, as estações de rádio eram Emissora Nacional, Rádio Clube Português, Rádio Renascença e pequenas estações, também designadas “minhocas” e integradas nos Emissores Associados de Lisboa no começo da década de 1950. O conjunto dessas pequenas estações, sendo da esquerda para a direita, eram Rádio S. Mamede, Rádio Graça, Clube Radiofónico de Portugal, Rádio Juventude, Rádio Peninsular e Rádio Continental. As estações chamavam-se centralizadas porque emitiam para uma antena, a de Rádio Peninsular, a estação centralizadora.

A revista, ao chamar às estações de museu da rádio contemporânea, exerceu um comentário mordaz. Discos partidos ou antigos, velhas estéticas, comentários desportivos em exagero, muitos programas de discos pedidos e má organização estavam sob crítica permanente. Faltava a publicidade e o seu excesso a partir do começo de 1949, quando ela foi permitida aos microfones da rádio.