100 anos de radiodifusão - 1920-1930: Chega o rádio

Separadores primários

1920-1930: Chega o rádio

1. Transmissão licenciada de radiodifusão:
A companhia de Conrad, Westinghouse, pergunta-lhe se está disposto a iniciar, numa base regular, emissões de música, vendendo esta os aparelhos de rádio que pagariam o serviço.
Depois de obtida uma licença comercial de rádio, nasce, em Novembro de 1920, a KDKA, transmitindo, na sua primeira emissão, os resultados da eleição presidencial de Harding-Cox.
Westinghouse promove nos jornais a venda de receptores de rádio e a KDKA recebe a primeira licença oficial do governo.
Aos anos negros da guerra, seguem-se tempos de paz e prosperidade.

2. Década da radiodifusão:
Em poucos anos surgem centenas de emissoras que entretêm milhares de pessoas que compram ou constroem os seus receptores.
Em 1924 existiam nos Estados Unidos mais de 600 estações de rádio e mais de 20 milhões de receptores vendidos, tornando-se esta indústria mais importante que a construção automóvel.
Nesta altura, a generalidade dos receptores de rádio era a cristal e usavam auscultadores para audição. A rádio era ainda muito rudimentar, mas o interesse que já despertava fazia prever a sua grande importância e impacto na sociedade.
Um acordo governamental cria a Rádio Corporation, RCA, que supervisionará as patentes para a construção de receptores e emissores de radiodifusão.
A General Electric e a Westinghouse são autorizadas a fabricar receptores, a Western Electric fabrica transmissores e a AT&T cria as cadeias, regras e taxas de radiodifusão.

3. Tecnologia:
A década começa com receptores de construção caseira, de cristal de quartzo, usando auscultadores para uma escuta individual e longas antenas de fio.
Evolui para receptores a baterias, com dúzias de selectores e um altifalante de trombeta.
Mais tarde surgem belos receptores, em caixas de madeira de construção artística, a válvulas, com apenas um comando de sintonia e potentes altifalantes.

4. Publicidade:
Em 1923 a WEAF, de New York, é a primeira a transmitir publicidade, sendo a única emissora autorizada pela AT&T a transmitir em cadeia.
No entanto o fenómeno tornou-se imparável, aparecendo muitas estações que passaram a usar este expediente.
Muitas outras surgiram com o objectivo meramente comercial, tinham publicidade e apenas vontade de vender algo.

5. Redes:
Quebrando o monopólio da AT&T, a NBC e a CBS criam a primeira cadeia privada de rádio em fins dos anos 20.

6. Regulamento:
Eram centenas as emissoras que ocupavam, de forma desordenada, o espectro radioeléctrico, emitindo desorganizadamente e interferindo-se mutuamente.
Para regular as emissões de rádio foi criada a Federal Radio Commission que, em 1927, publicou legislação que organizava o espectro radioeléctrico, distribuindo as emissoras pelas frequências menos congestionadas,
Pela primeira vez as estações de rádio são obrigadas a operar no interesse, na conveniência e na necessidade públicos.
A década termina com a rádio transformada numa indústria sólida e inteiramente formada.
Os anos da depressão alteram radicalmente a sociedade e as grandes transformações vêm a caminho.


Faça um donativo!

Faça um donativo!

Agora é mais fácil com Paypal!

Com o paypal.me pode contribuir para o site em qualquer moeda e em qualquer valor com a segurança desta plataforma.

Clique aqui para ajudar com o que quiser, com o que poder.