Se viver é recordar, que é isto ?

Separadores primários

Pessoas que bem conhecidas, não fazem, ou nunca fizeram a mínima ideia do imenso trabalho, sem falar em canseiras, dores de cabeça, compromissos, responsabilidades e despesas, para inicialmente colocar e manter no ar, uma emissão de radio, se nem é menos verdade em épocas não muito distantes "ou ainda actualmente?" bastar possuir uns €€€€, e adquirir numa das imensas casas da especialidade um equipamento, instalar a antena já previamente adaptada onde ligará um coaxial ao emissor e pouco mais, mas temos que recuar muitos anos para atribuir o valor a quem o merece com justiça.
E não me refiro apenas aos radioamadores, porque esses “alguns” já assim nem se lhe deveria chamar, que me perdoem os verdadeiros, que "construíram o seu "1º equipamento" com muito ou menos custo talvez apenas de AM, em que o Emissor era separado do Receptor, ou já mais recentemente como eu faria em 1969, que construí primeiramente, um receptor de banda corrida desde os 24 aos 30 Mc/s e, quando pretendi construir o emissor dentro mais ou menos da mesma frequência, não queiram saber a carga de trabalhos que arranjei, mas lá consegui com a abertura frontal de um orifício por onde realizava a mudança de CRISTAL, porque era difícil encontrar um comutador com as posições necessárias para esses pretendidos, e resolvo assim o problema, quando queria mudar a frequência, retirava o cristal e introduzia o que me interessava, mas não sem antes descobrir em Barcelona uma casa que me fornecia todos os cristais que quisesse" masi tarde porém, construiria então um outro conjunto, Emissor e Receptor em separado para os 2 metros, 144-146Mc/s, e que utilizaria durante muitos anos, que ainda possuo, tal como outro de AM com bandas dos 10 aos 40metros, equipamentos separados o Emissor do Receptor, e que a tudo já não atribuo qualquer valor, a não ser o estimativo por se tratarem de equipamentos por mim construídos.
Mas aos que ás costas "conforme já foi dito anteriormente" pela calada da noite, algures em qualquer local ermo, quanto mais alto melhor, ensaiavam-se equipamentos que premiariam ou não "dependendo de quantas circunstâncias, ou condições atmosféricas, que cansadamente carregados ou arrastados encosta da serra acima durante algumas horas, já sem contar com o êxito, ou desastre da missão, ou emissão, e do respectivo regresso, que já amanhecia quanta vez, quando se estava de volta a casa, tudo "embora passado recentemente", a verdade é que já são decorridos anos demais que parecem esquecidos no tempo e por tanta gente.
Seja-me ainda permitido recordar com muita amizade e saudade, alguns que tanto deram á radio e muitos mais ao RADIOAMADORISMO e não só em Portugal, ou com quem efectuei alguns QSOs…CT1EM, CT1EY, CT1XY, CT1PK, CT1NQ, CT1GE, CT1FW, CT1WH, CT1AZ, CT1AL, CT4AL, além doutros que nem recordo, mas também porque não recordo alguma vez ter a felicidade de ter efectuado contacto com os seguintes “embora os ouvisse muita vez” CT1AP, CT1UP, CT1DT, o mais conhecido de todos, além de tantos e tantos outros que igualmente merecedores e para quem cujos respeitos e agradecimentos aqui deixo, CT4LZ.

Comentários

Embora devidamente identificado" poderia e deveria acrescentar muito mais ao extenso texto, pois com tanto para dizer, nunca poderá ser de todo tudo dito, quer por "des"conveniençias, como por receio de ferir algumas "mais frágeis" sensibilidades, que nem por sonhos o autor possui tal intenção, mas que é verdade, lá isso é, quanto radiomador só é por isso mesmo, e nada mais em absoluto, o que é pena, pois quando surge algum problema que poderia solucionar a tempo e horas com os inconvenientes daí imergentes, terá de recorrer a quem o possa resolver, apesar de quanta vez se tratar de vulgaridade, que poderá nem ser problema?


Faça um donativo!

Faça um donativo!

Agora é mais fácil com Paypal!

Com o paypal.me pode contribuir para o site em qualquer moeda e em qualquer valor com a segurança desta plataforma.

Clique aqui para ajudar com o que quiser, com o que poder.