Desabafos, porque...

Separadores primários

Nunca alguém jamais "por muito que escreva" poderá retractar no minimo, quantas ocorrências, factos, episódios, dissabores ou desilusões, sem contabilizar desgostos, com perdas da saude em inumeros casos para a radio existir, e já nem pretendo recordar os de cuja idade mais avançada, merecendo todo o carinho, elogios e homenagens, que por muito que façamos ou se faça, nunca lhes pagaremos pela enorme dedicação e privações certamente de toda a ordem, e já sem referir nos riscos e eram muitos, que também corri e que paguei por eles "BEM CARO" em épocas muito mais recentes, relativamente ás referidas, que por tantas serem, nem de todas me safei, por isso a minha desilusão/revolta, embora apenas se cumpria a lei "diziam, considerada natural, mas que passava despercebida, para tantos, mas quando se verifica que os dividendos desse esforço e riscos, outros actualmente colhem os frutos e como!..
Não é caso para a DESILUSÃO, e REVOLTA?..
E isto porque nunca pretendi acusar, apontar, ou perseguir algo, ou alguém, “para mim” apenas estava em causa o amor que dedicava á radio ao serviço das populações, fossem elas quem fossem, com ideias, ou sem elas, nada me importava, todas as cores me eram iguais, embora desse conta, que o mesmo não era visto em mim, por isso o sucedido cobardemente, mas o que ainda mais choca é acusações de tudo e nem sei de quê, ou porquê ameaças, essas fizeram o dia-a-dia, os processos em tribunal contam-se ainda alguns, apenas por exigir o que me pertençe, de uma radio apenas, das imensas "como disse" que construí, montei e instalei, e onde nem posso entrar.

Comentários

Como sinceramente gostaria ver AQUI os que, "tal como eu" a contar algumas apenas memórias, das imensas que recordarão histórias por que passaram certamente, mesmo que nem pretendam, tal como eu assim pensei durante muitos anos, porque desde que elas "Radios Locais" surgiram, já pasaram muitos anos, embora pareça ter sido ontem "isto se" comparado áqueles que a tudo dedicadamente deram inicio, e que tantos já nem se encontram entre nós fisicamente, mas certamente permanecerão para todo o sempre em alguns que se procederão mesmo depois de nós, daqui desde já a esses legitimos fundadores, "para nem lhes chamar outra coisa" dou então "se me é permitido pelos responsáveis do SITE" as BOAS VINDAS, obrigados.

Este "se considerado for" comentário expressa quanto repúdio pelos que eleitos por "nós" deveriam dedicar mais atenção ás questões que no dia-a-dia tocam, o mal-estar da GENTE e afirmo-me assim porque enquanto lá dentro não estão, dizem fazer uma coisa, que depois fazem outra.
E caminhamos nisto "pelo menos" desde a famosa revolução!...
Mas até quando?..
Ainda dizem que o povo se está a desinteressar do direito que é o VOTO, e para quê, quando tantos se interrogam!..
Ao que acrescento, mais vale votar, do que não, é a descarga "pelo menos" de consciênçia.
Apesar de parecer nada dizer respeito á RADIO, o texto no seu todo pretende focar isso mesmo, e o descontentamento que ela motivou.

Porque o comentário até poderá aparentemente parecer nada ter a ver com algo relacionado com o tema RADIO ou por ela motivado, ou neste caso elas RADIOS, mas só quando se conclui a leitura, é verificado um certo embora “controverso” modo de apreciação, critica, opinião, onde o comentário nada será mais do que um total mal-estar, porque os tribunais e julgo em tantos deste país se encontrarem processos e mais processos "de radios locais" que aguardam conclusão "de tão fácil solução", porque meu modo de ver, é o de "o seu a seu dono" e nada mais, e porque não deverá ou poderá assim ser?..
Tenho procurado orientar em quase todos os meus textos do Blog, para este tema que muito dará ainda que falar duma ou doutra forma, quando os gerentes, administradores e outros que...
Se a isenção que se pretende existir fosse ponto de honra, se e conforme já referi em várias ocasiões, os senhores actuais detentores de Alvarás de Radio e refiro-me exclusivamente ás Radios Locais, não só porque me tocam e chocam imenso, para não dizer tremendamente, porque seu capital social nas quotas maioritário, e eles é que mandam, e quando refiro mandam, pretendo dizer em tudo, "como exemplo" a apresentação de contas que recusam fazer que, conforme a lei diz serem necessárias assembleias anuais, mas porque esses tais detentores, por serem maioritários, se julgam no direito do“quero, posso e mando”, e passam-se anos sem que tais assembleias se realizem..
Porém quando se fáz saber aos tribunais pelos meios apropriados, estes pura e simplesmente parecem ignorar, e os anos continuam a passar sem que algo de concreto suceda, mas até quando a situação vai manter-se?..
Terá o povo de começar a fazer justiça por suas mãos?..
Aliás já alguns assim pretendem proceder, ou procedem?!

Aproveito o espaço, para esclarecer que efectivamente abordo o tema em que falo do critério "ridículo quanto a mim", da forma como foram entregues Alvarás a tantas radios locais, onde não foram tidos em conta "no minimo" os interesses desses que tudo deram para elas surgirem.
Isto surge a propósito de minha última publicação com o titulo...
Coincidençias?


Faça um donativo!

Faça um donativo!

Agora é mais fácil com Paypal!

Com o paypal.me pode contribuir para o site em qualquer moeda e em qualquer valor com a segurança desta plataforma.

Clique aqui para ajudar com o que quiser, com o que poder.