Continuação N.é Hist:

Separadores primários

Pag:12
Diziam os que ali andavam á muito tempo, ser já habitual, certas águas de tantos mares, parecerem zangar-se "por vezes", quando da passagem desse ilustre passageiro cujo nome merece ser repetido vezes sem conta, ACHILLE LAURO, requisitado e desejado por tanto país, onde assisti a autênticos dias de festa quando ali chegava, e um exemplo real que recordo são as Maurícias, e Seychelles, onde uma enorme banda tocava, sempre que ele ali chegava, tal como a partida, não se fazia sem companhia de imensos pequenos barcos, com saudosos ADEUS, o mesmo sucedia em tantas das Ilhas de Austrália, que mais pareciam autênticos dias de festa, e enquanto ali se faziam presentes, as pessoas “quantas eram! E por diversos factores, insistiam fazer festa enquanto ali permanecesse, embora em tanta ilha, que distante ficava da margem! Mas os pequenos barcos eram imensos os que se deslocavam para o visitar e saudar!
Da sua história que de inicio dizia contar, faço apenas um curto resumo, visto sentir-me estar a ser aborrecido, perdoem.
Era Novembro de 1979, que parte para a sua primeira viagem do porto de Sauthampton, realiza vários cruzeiros á volta das Africas sempre superlotado, fás escala em Tenerife, viagem que dura cerca da 60 dias, e que seria repetida de seguida em 1980, com escalas em…Las Palmas, Durban, Cape Towne, Seychelles, Maurícias, Cidade do Cabo, Santa Cruz de Tenerife, e regressa a Sauthampton, onde termina em bem a viagem ao cabo de 63 dias.
Inicia nova viagem/cruzeiro em 25 de Janeiro de 1981. seria o denominado Grande Cruzeiro do Farwest, cuja duração foi de 73
dias até chegar a Hong Kong, Djibout, Mahé, Djakarta, e Manila, onde surgem certas dificuldades que nem refiro...
Chega o fim com a pag; 13

Comentários

Que comentários merecem as palavras escritas, retratos que nem sendo ou fazendo parte de qualquer ou alguma história, e para quê ?...
Julgar-se-ão deveras caricatas, mas se algum leitor conhecer ou conhecesse efectivamente a pessoa em questão, tal como tem sido a sua forma de proceder e ser, certamente teria imensos comentários, mesmo que nem os colocasse, "o que era pena mais lamentável!" porque nem sendo conhecido pelo seu verdadeiro nome, ou apelidos, mas pelo que tendo representado, feito, passado, além do provado, pelo menos desde que regressa de cumprir dever militar em Angola, e posteriormente regressa da Grundig / Braga, para a ENR, já sem referir porque é patente algo no texto.


Faça um donativo!

Faça um donativo!

Agora é mais fácil com Paypal!

Com o paypal.me pode contribuir para o site em qualquer moeda e em qualquer valor com a segurança desta plataforma.

Clique aqui para ajudar com o que quiser, com o que poder.