Com que SAUDADE!

Separadores primários

Sendo o amor essa coisa universalmente conhecida, e tanta vez badalada sem realmente chegar-se a conclusões que parecendo ser uma coisa, são outra totalmente "por vezes" tão diferentes porque...

Eu por exemplo me dediquei
Á radio de corpo e alma
Não perecendo mas fiquei
Cada vez sem minha calma.

A radio não foi culpada
Desse estado em que caí
Foi uma certa cambada
Com a qual algo aprendi.

Pois pensava que a vida
Tudo eram mar de rosas
Que afinal, desconhecia
Haver gentes tão maldosas.

Nunca deixei os ouvintes
Sem a radio para ouvirem
Mesmo se fossem pedintes
Tinham direito a sentirem.

........................................

Qando fiz a 1ª radio
Na minha terra, pensei
Fazer bem, p'ra bem servir
Fazendo a gente sorrir
Afinal me enganei.

Pois tinha também comigo
Uns quantos negociantes
Que julgava conhecer
Afinal. nem estava a ver
Pois sairam-me farsantes!

Sabiam que eu fazia
A radio com todo o amor
Mal comia, ou descansava
Tudo para ela eu dava
Que só me provocou dor!

Mas, de pouco me arrependo
Dos tempos que dispensei
Para ela ser melhor
Apesar de a tal dor
Com amor lhe dediquei.

As horas, sem conta terem
De noite e madrugada
O cansaço me privava
O sono não me deixava
Eu teimava, assim passava.

Digo, e repito aguentei,
Mas mais, já não aguento
Agora os anos já são
Pesados ao coração
Com tudo, eu me contento!


Faça um donativo!

Faça um donativo!

Agora é mais fácil com Paypal!

Com o paypal.me pode contribuir para o site em qualquer moeda e em qualquer valor com a segurança desta plataforma.

Clique aqui para ajudar com o que quiser, com o que poder.