Extracto do filme "A menina da rádio"

Separadores primários

Imagem: 
Imagem de apresentação do filme

O aparecimento da rádio nos anos trinta e a sua importância na vida diária dos portugueses acaba por se reflectir no cinema que, curiosamente, também passava por uma fase de glória tendo atingido o apogeu em 1933 com o filme "A Canção de Lisboa", o primeiro filme sonoro.

"A Menina da rádio" e "O Pátio das Cantigas" são dois interessantes exemplos da popularidade da rádio narrando de forma cómica a maneira como eram feitas as emissões naquele tempo.

À semelhança do que foi dito, "A Menina da Rádio" é uma "típica comédia portuguesa", na qual é introduzido um elemento novo: a rádio, meio em grande expansão nessa altura em Portugal.

Os donos de dois pequenos comércios (Cipriano e Rosa) odeiam-se, mas os seus filhos (Geninha e Oscar) amam-se. Cipriano decide fundar um Clube de Rádio onde Geninha interpreta as canções de Oscar, apesar da oposição impetuosa de Rosa. As coisas vão-se complicando mas o final adivinha-se feliz.

Pelo meio há doce de ginja no casaco de Fernando Verdial, um cantor da moda, bilhetes de amor, ciúme e um final feliz com a inauguração, contra tudo e contra todos, do "Rádio Clube da Estrela".


Realizador - Arthur Duarte
Ano de Produção - 1944


Ficha Artística:
ANTÓNIO SILVA - Cipriano
MARIA MATOS - Rosa
RIBEIRINHO - Fortunato
MARIA EUGÉNIA - Geninha
ÓSCAR DE LEMOS - Óscar


Ficha Técnica
Realizador - ARTHUR DUARTE
Argumento - JOÃO BASTOS
Fotografia - AQUILINO MENDES
Produtor - COMPANHIA PORTUGUESA DE FILMES


Faça um donativo!

Faça um donativo!

Agora é mais fácil com Paypal!

Com o paypal.me pode contribuir para o site em qualquer moeda e em qualquer valor com a segurança desta plataforma.

Clique aqui para ajudar com o que quiser, com o que poder.