Vozes: Thomas Edison

Separadores primários

Imagem: 
Imagem animada com vários retratos de Edison ao longo da sua vida
Cilindro de Edison
Foto de Thomas Edison

A história regista muitos paradoxos (factos que parecem ser contraditórios entre si), mas nenhum mais estranho do que este: duas das maiores invenções acústicas (que dependem da habilidade de se ouvir sons) foram desenvolvidas por um homem parcialmente surdo.

o fonógrafo era a descoberta preferida de Thomas Edison. Chamava-a de "máquina de falar" e supostamente gastou mais de 3 milhões de dólares no seu desenvolvimento. Consistia num cilindro coberto com papel de alumínio. Uma ponta aguda era pressionada contra o cilindro. Conectados à ponta, ficavam um diafragma (um disco fino num receptor onde as vibrações eram convertidas de sinais electrônicos para sinais acústicos ou vice versa) e um grande bocal. O cilindro era girado manualmente conforme o operador ia falando no bocal (ou chifre). A voz fazia o diafragma vibrar. Conforme isso acontecia, a ponta aguda cortada uma linha no papel de alumínio.

Quando a gravação estava completa, a ponta era substituída por uma agulha; a máquina desta vez produzia as palavras quando o cilindro era girado mais uma vez. Thomas Edison trabalhou nesse projecto no seu laboratório enquanto recitava "Mary Tinha um Carneirinho " e reproduzia a gravação.

Daí, até ao aparecimento de gramofones e suportes de gravação de variados tipos, foi um pequeno passo, levando as grandes vozes e orquestras às salas dos mais afortunados.

Também a rádio se serviu deles para as suas emissões, embora, no início e devido ao seu alto preço, preferissem transmissões ao vivo, com os artistas no estúdio.

"The Wizard of Menlo Park", como era conhecido, tinha um "QI" estimado em 240, tendo deixado um legado de mais de 1300 invenções, com destaque para a lâmpada eléctrica, o gramofone, o cinematoscópio, o ditafone e tantos outros que a memória esquece.

Para conhecer melhor a vida deste génio, leia o artigo Biografia de Thomas Edison.

Comentários

O Thomas Edison era esperto, não era inteligente, e além do mais duvido que houvesse testes de QI na altura, muito menos fiáveis. Tenho a certeza que isso é mais um boato espalhado pelo próprio Edison para criar uma aura maior à volta do nome dele.

EleEra esperto porque aproveitava-se do trabalho dos outros para fazer dinheiro. O Nikolas Tesla é que foi o cérebro por detrás das maiores invenções que foram atribuídas ao Edison, e porquê? Porque o Tesla trabalhava para ele, e no fim, morreu na pobreza, ao contrário do Edison. E já agora, só por curiosidade, tás a ver o Marconi? Aproveitou-se duma das invenções do Tesla para fazer a sua patente da rádio, teve a papinha toda feita, e no entanto, quem é que nós nos lembramos quando pensamos em rádio?

Coitado do Tesla. Acho que devias fazer mais investigação neste campo e vais fácilmente chegar à conclusão que o Edison mais não era que um astuto homem de negócios (e sem escrúpulos).


Faça um donativo!

Faça um donativo!

Agora é mais fácil com Paypal!

Com o paypal.me pode contribuir para o site em qualquer moeda e em qualquer valor com a segurança desta plataforma.

Clique aqui para ajudar com o que quiser, com o que poder.