Diversos

Natércia Freire

Da Memória, do Amor e do Génio. Fotobiografia de Natércia Freire é um livro escrito por Isabel Corte-Real, filha daquela, agora editado pela Aletheia. Não se trata de um livro de análise científica da produção de uma escritora e poeta (1919-2004), mas de uma longa recordação da vida e obra por alguém muito perto dela. Nos anos mais recentes, a sua obra poética foi toda (re)publicada pela Quasi.

Fotos: 
Imagem: 
Foto de Natércia Freire

Maria Manuela Couto Viana

Em 2017, escrevi um texto ainda não editado sobre Maria Manuela Couto Viana (1919-1983), poeta, escritora e tradutora, que também trabalhou na rádio (escreveu e interpretou). Ela obteve o primeiro prémio do concurso “Procura-se um Romancista”, em 1942, organizado pelo Grémio Nacional dos Escritores e Livreiros, com o romance Raízes que não Secam. De ascendência galega, ela usou o galego no livro Frauta Lonxana (1964).

Fotos: 
Imagem: 
Foto de Maria Manuela Couto Viana
Outra foto de Maria Manuela Couto Viana

Manuela Patrocínio

Em 1957, Manuela Patrocínio começou a sua actividade como locutora de rádio, então ao serviço do SNI, participando também em folhetins radiofónicos. Concorreu a um lugar na Emissora Nacional como locutora e ficou. Que Quer Ouvir (discos pedidos), Correio dos Ouvintes e Clube dos Madrugadores (para emigrantes) foram programas em que se destacou.

Fotos: 
Imagem: 
Foto de Manuela Patrocínio
Outra foto de Manuela Patrocínio

Florência

Durante anos, procurei informações sobre a fadista Florência Rodrigues. A sua relação muito próxima com Domingos Parker, empresário da rádio e do mundo do espetáculo localizado no Porto, podia elucidar-me melhor sobre o seu percurso profissional.

Fotos: 
Imagem: 
Foto de Florência
Outra foto de Florência
Outra foto de Florência

Artistas da Emissora Nacional

A revista O Mundo Gráfico, digitalizada na Hemeroteca Municipal de Lisboa, foi editada entre entre 1940 e 1948, com o jornalista Artur Portela como primeiro diretor. O último número, 135, de fevereiro de 1938, traz duas fotografias curiosas, a primeira respeitante ao coro feminino da Emissora Nacional e a segunda à orquestra típica portuguesa da mesma estação de rádio. Estes grupos atuavam nomeadamente nos Serões para Trabalhadores.

Fotos: 
Imagem: 
Foto coro feminino da Emissora Nacional
Foto orquestra tíipica da Emissora Nacional

Carlos Silva

Carlos Silva foi um locutor e realizador de rádio no Porto. Ele criou um dos primeiros programas noturnos da rádio portuense, no ano de 1953, Última Hora. Foi ele o iniciador do programa que mais entrou pela madrugada, no tempo em que as estações fechavam à meia-noite. Ele faleceu em outubro de 2014.

Fiz-lhe uma entrevista notável (para mim) em Agosto de 2012. De tão entusiasmado, fomos do café onde decorrera a entrevista para casa dele, onde me mostrou documentos relacionados com a sua actividade. Foi um momento inolvidável.

Fotos: 
Imagem: 
Foto de Carlos Silva

Artur Agostinho (1920-2011)

Artur Agostinho fez o percurso profissional na rádio, primeiro como locutor amador, em 1938 na Rádio Luso, tendo passado também pela Voz de Lisboa, Clube Radiofónico de Portugal, Rádio Peninsular e Rádio Clube Português. Com 25 anos, entrou na Emissora Nacional (1945). Foi figura marcante do jornalismo desportivo radiofónico, caso de relatos de jogos de futebol e reportagens da Volta a Portugal em bicicleta. No período após 1974, esteve seis anos no Brasil, dos quais dois anos na Rádio Globo, e fundou o jornal Portugal Esportivo.

Fotos: 
Imagem: 
Foto de Artur Agostinho
Outra foto de Artur Agostinho
Artur Agostinho, humorista

Alice Cruz

Alice Cruz (1940-1994) nasceu na Póvoa de Varzim e foi com sete anos para Angola. Num liceu de Luanda, estudou até ao sexto ano, no ramo de Ciências, sonhando com o curso de medicina. Uma biografia dela dá-a a trabalhar na Rádio Ecclesia (Emissora Católica de Angola) aos quinze anos. Depois, em 1958, concorria como locutora de 1ª classe, ficando a trabalhar na Emissora Oficial de Angola. Programas em que se destacou foram: Chá das Seis e Meia, Mondscope e Nós e os Ouvintes. Apresentou programas de auditório (espetáculos de variedades).

Fotos: 
Imagem: 
Foto de Alice Cruz

Reportagem no ar de Tempo Zip

Naquele dia, Vera Lagoa foi generosa na prosa (Rádio & Televisão, 4 de abril de 1970). Ida no avião Caravelle (TAP), na inauguração do programa Tempo Zip, encontrou-se com Fialho Gouveia, José Nuno Martins, Joaquim Letria, Edite Soeiro, Mário Zambujal e Baptista-Bastos. Uma inauguração assim, num avião novo que partiu de Lisboa, andou pela península de Setúbal e regressou a Lisboa, nunca tinha acontecido. Depois, já nos estúdios da Rádio Renascença, ela cruzou-se com Manuel Freire, João Paulo Guerra (sem barba mas com um grande bigode), Raul Solnado, Torcato da Luz e Carlos Cruz.

Fotos: 
Imagem: 
Foto de Vera Lagoa
Outra foto de Vera Lagoa
Outra foto de Vera Lagoa

Páginas