Materiais e ferramentas necessárias

Separadores primários


MATERIAIS E FERRAMENTAS NECESSÁRIAS


Para o trabalho de restauro necessita de algumas ferramentas básicas e aparelhos que, embora não sendo essenciais, facilitam muito a tarefa de diagnóstico.


Fundamentais:


Ferramentas diversas:



As ferramentas devem ser de boa qualidade. Irá encontrar muitas vezes parafusos com ferrugem e de difícil desaperto. Uma chave de má qualidade danifica-o irremediavelmente obrigando a aborrecidos trabalhos de remoção. Uma chave de fendas magnética ajuda a retirar ou colocar um parafuso situado num local de difícil acesso. Para os casos mais complicados de ferrugem, um líquido de eliminação da ferrugem pode ser de grande utilidade.

Um bom spray "limpa-contactos" é fundamental. Sugere-se o da PHILIPS, tampa laranja. Deve ter em atenção que este spray é inflamável. Ao colocar o líquido num ponto onde haja passagem de corrente que possa provocar faísca, interruptor por exemplo, deve aguardar alguns segundos até ligar a corrente.

O ferro de soldar deve ser de boa potência uma vez que vai executar soldas em chassis e pontos com uma área relativamente grande. Um ferro de "pistola" é uma excelente alternativa podendo controlar facilmente o calor a aplicar em cada soldadura. O calor em excesso danifica componentes e materiais, devendo ter o cuidado de não usar um tempo excessivo de soldadura. É preferível repartir a soldadura de um ponto difícil por várias vezes do que aplicar o ferro durante muito tempo.

A solda deve ser em fio, não muito grosso, de boa qualidade e com um bom factor de limpeza. Em regra é adicionado ao estanho de que se faz a solda, um composto que ajuda a limpar e desoxidar os elementos a serem soldados: fios, terminais, etc. Quando, mesmo assim, a aderência da solda é difícil, pode utilizar um pouco de resina, mergulhando primeiro a ponta do ferro nela e depois aplicando a solda.

O Multímetro é o principal meio de diagnóstico. Tecnicamente e para o nosso trabalho, o analógico é melhor mas mais difícil de encontrar, sobretudo se for de boa qualidade. Em alternativa o digital serve embora mais sensível e sujeito a danificar-se com uma manobra errada.

O transformador, tipicamente redutor de 220Volts para 110Volts, permite que se liguem receptores do tipo "AC/DC" de origem americana que não tenham selecção de tensão de alimentação.

A "lâmpada série" é um dispositivo de redução automática de tensão evitando sobrecargas e curto-circuitos. É de grande utilidade sempre que é uma incógnita ligar um rádio que já não funciona há décadas.

O "Manual de Válvulas" identifica a pinagem de cada uma delas mediante a sua referência. Existem os mais completos com o esquema eléctrico da válvula, tensões de serviço bem como possíveis equivalências. Também existem bases de dados "on-line" que podem ser consultadas com milhares de referências e equivalências.

O "Verificador" de válvulas avalia o estado em que se encontra determinada válvula, a sua emissão catódica e a existência de curto-circuitos internos. O Verificador de Válvulas não é fundamental mas ajuda a avaliar uma válvula e até a comparar qual a melhor de entre um conjunto de válvulas com a mesma referência. No entanto o seu diagnóstico não é infalível. Uma válvula pode ser referida como estando em boas condições e, no entanto, não funcionar no circuito em que está a ser aplicada.

Embora não seja fácil, um bom lote de válvulas para substituição é sempre útil.

O "Gerador de Sinais" ajuda a diagnosticar o defeito injectando sinais de radiofrequência no percurso que é seguido desde a antena até ao detector e em baixa frequência daí até ao andar final de áudio.

O seu uso não é fácil uma vez que exige um bom conhecimento técnico dos circuitos de RF e AF, com uma perfeita identificação dos pontos de teste.



Faça um donativo!

Faça um donativo!

Agora é mais fácil com Paypal!

Com o paypal.me pode contribuir para o site em qualquer moeda e em qualquer valor com a segurança desta plataforma.

Clique aqui para ajudar com o que quiser, com o que poder.