Junho 2017

5. Réplica do transmissor de ondas: Detalhe capacitor

* CAPACITOR MENOR ( LIGADO EM PARALELO COM AS ESFERAS DE CENTELHAMENTO ):
* Foram usadas apenas 2 (duas) lâminas de latão de 0,1 mm de espessura;
* Cada lâmina tem a dimensão de 14,5 cm x 8,0 cm;
* Como dielétrico, intercalado entre as duas lâminas metálicas, foi usada 1 (uma) placa de vidro de 5 mm de espessura, medindo 18,0 cm x 11,0 cm;
* Com esse conjunto lâmina / vidro / lâmina foi feito um "sanduíche" com 2 (duas) placas de vidro idênticas à usada entre as duas placas;
* A fixação/prensagem se deu de forma análoga ao capacitor anteriormente

Imagem: 
Vista Superior dos Dois Capacitores

2. Réplica do transmissor de ondas: Construção


Marco Aurélio Cardoso Moura
Porto Alegre, 21 de maio de 2004

Prezado Luiz:(1)
É com grande satisfação que te comunico a conclusão da réplica do Transmissor de Ondas, que venho desenvolvendo ao longo de dois anos. Como já é do teu conhecimento, deparei-me com enormes dificuldades, especialmente quanto à inexistência de dados referentes ao dimensionamento das peças e tipos de materiais empregados.

Praticamente todas as peças do transmissor foram feitas, experimentadas e refeitas várias vezes, até que fosse possível obter um funcionamento adequado.

Imagem: 
Detalhe da mola

1. Réplica do transmissor de ondas: Apresentação

Trabalho de Marco Aurélio Cardoso Moura, de Porto Alegre-R.S. que após dois anos de paciente pesquisa, muita dedicação e experiências, conseguiu construir e por em funcionamento uma réplica do transmissor de ondas de Landell de Moura e, como podemos ver pelas fotos, o aparelho ficou extraordinário.

Aqui ficam os agradecimentos e elogios ao Marco por ter tido tanta paciência e dedicação para construir esta réplica de Landell de Moura que se propôs a fazer. Está pronto, lindo de se ver e, fantástico, a funcionar!

Imagem: 
Réplica do transmissor
Outra foto da réplica do transmissor
Mais outra foto da réplica do transmissor
Ainda outra foto da réplica do transmissor

Amália e Vinicius

Em Dezembro de 1968, Vinicius de Moraes viajou para Roma, onde tencionava celebrar o Natal.

A caminho de Itália, passou por Lisboa, onde se encontrou com Amália, na casa desta.

Nesse encontro estiveram presentes também os poetas Ary dos Santos e Natália Correia. O encontro durou horas, mas as gravações foram editadas para caberem numa só hora.

O disco LP com o resultado desse encontro foi editado dois anos depois, em 1970. Foi o primeiro LP duplo de música portuguesa editado no país.

Odeon - Demonstração de Alta Fidelidade

Demonstração das virtudes e qualidade de gravação feita pela Odeon.

No início dos anos 50, com o aperfeiçoamento da gravação em fita magnética, o surgimento da gravação em microsulcos, a evolução dos sistemas de reprodução de áudio e a estereofonia, surgiu o conceito de alta fidelidade em que se pretendia tornar a audição tão próxima quanto possível à original feita no estúdio.

A história da Odeon

Falar da história da Odeon não é tarefa fácil. Existem as nomenclaturas Odeon e Odeom, uma acentuada e terminada em (n) e outra com a terminação em (m). A origem das palavras tem como notoriedade variações de línguas de nossos antepassados. De odéon ao grego odeîon representa espetáculos ou peças teatrais vindo dos Antigos gregos, bem como teatro coberto destinado às audições de poetas e músicos. Também têm como sinonímia o auditório para espetáculos teatrais, cinematográficos, para concertos, atos de variedades, etc.

Autor nome : 
António Paiva
Sub título: 
Autor apelido: 
RODRIGUES
Imagem: 
Logo da Odeon

3 registos das Irmãs Meireles

Nos anos quarenta do século passado, o fervilhante panorama musical português foi sacudido pelo aparecimento de três grandes vozes vindas da cidade invicta, Cidália, Rosária e Milita.

Nascia o Trio Irmãs Meireles.

As Irmãs Meireles Ficaram conhecidas como os “Rouxinóis d’além mar”, porque a sua fama alcançou a Ilha da Madeira, Açores, Brasil e diversos países da América do Sul aonde as intérpretes estiveram em digressões.

Irmãs Meireles

O autor deste livro é um colecionador e profundo conhecedor da história do cinema luso, há muito desejava escrever um trabalho sobre as Meireles. Exímio e apaixonado pesquisador do assunto, foi através de um dos seus blogs sobre os “Anos d’Ouro do Cinema Português” que travamos os primeiros contatos.


Faça um donativo!

Faça um donativo!

Agora é mais fácil com Paypal!

Com o paypal.me pode contribuir para o site em qualquer moeda e em qualquer valor com a segurança desta plataforma.

Clique aqui para ajudar com o que quiser, com o que poder.