A nossa amiga rádio

Separadores primários

Já escrevemos aqui sobre a importância da rádio para as pessoas com deficiência, nomeadamente a visual.
Não é segredo que sou cego e também gosto de rádio.
Atualmente ouço menos broadcast, talvez porque a generalidade das playlists não me dizem nada e porque estou saturado de informação.
Mas a rádio é uma paixão pela memória e a sua preservação e também porque sou há uns bons anos radioamador.
Fui convidado pela ACAPO para fazer uma palestra sobre a rádio, no caso "A nossa amiga rádio".
No dia 19 deste mês a sala virtual estava cheia. Pelos vistos, arrasto multidões... dizem!
Uma plateia interessada, muito participativa e com pessoas que, realmente, gostam da rádio.
Sabiam tudo sobre os programas, os realizadores, os locutores e as emissoras.
Percebi que eram todos ouvintes dedicados e atentos.
Falei-lhes daquilo que conhecia melhor, a história da rádio, da sua importância no passado como meio de informação e divertimento e da morte muitas vezes anunciada pelos novos meios de comunicação mas que, felizmente, nunca se concretizou.
Mostrei-lhes alguns exemplos das vozes mais marcantes da rádio portuguesa. Os programas que fizeram história e até a publicidade.
Fernando Pessa, Artur Agostinho, Raúl Solnado, Mena Matos, etc.
Programas como A Voz dos Ridículos, Parodiantes de Lisboa, Companheiros da alegria e alguma publicidade dos anos cinquenta e sessenta.
Todos os sons podem ser ouvidos no site, além dos textos e imagens associadas.
Para eles foi apenas uma minúscula amostra.
A boa notícia, para breve haverá novo encontro. Desta vez sobre o nosso hobby, o amadorismo.
Quem sabe se não ganharemos mais algum operador... embora agora as coisas não estejam muito apetecíveis!

Categoria livre: