Patricia Traunter e a BBC de Fernando Pessa

Separadores primários

Patricia Traunter
Outra imagem de Patricia Traunter
Outra imagem de Patricia Traunter

Patricia Traunter viajava no navio inglês Avila Star quando este foi torpedeado por um navio de guerra alemão em setembro de 1942. O barco afundou-se mas houve tempo para lançar uma baleeira a transportar 39 sobreviventes. Estes andaram perdidos no oceano Atlântico durante 20 dias até serem resgatados pelo navio português Pedro Nunes. Salvaram-se 27 desses passageiros.

De entre os sobreviventes, duas raparigas de 18 anos, uma das quais Patricia Traunter, como publicaria o jornal News (Adelaide, SA), de 9 de outubro de 1942, acompanhada de fotografia do resgate. A 28 de outubro, a jovem inglesa agradecia, aos microfones da BBC, o gesto dos marinheiros portugueses. A revista pró-aliada portuguesa trazia essa fotografia mais um texto de Fernando Pessa ao lado dela (Mundo Gráfico, de 15 de dezembro de 1942). O locutor-jornalista escreveria: “Portugal – símbolo da honestidade na forma como respeita a neutralidade a que se impõe”.

Nas duas fotografias da publicação portuguesa, o centro das imagens é o microfone da BBC, autêntico punctum (como diria Roland Barthes). A imagem da alocução inicial da jovem na estação britânica é particularmente sugestiva, dentro do estilo de vedeta de cinema da época, uma quase superprodução fotográfica que faz esquecer a tragédia que se abateu sobre a jovem e os seus companheiros de viagem. A sua beleza e a mensagem “com a vossa bravura e espírito humanitário” (em castelhano) criaram aqui um momento de forte propaganda a favor dos aliados.

[obrigado a Gonçalo Pereira o ter-me chamado a atenção para este espólio da revista Mundo Gráfico, digitalizada na Hemeroteca Municipal de Lisboa]