Opinião

O que esperar


O QUE ESPERAR...



Rádio digital Evoke 

1elgar


  • Melhoria da qualidade de som e possibilidade de acesso a leque alargado de serviços, relacionados ou não com o conteúdo das emissões. Um aparelho de rádio poderá, por exemplo, receber também texto ou imagens vídeo.


  • Aplicação suave das inovações tecnológicas que tenha em conta os equipamentos já possuídos pelos utilizadores. As emissões analógicas deverão manter-se por um período de tempo alargado, ainda que o futuro seja o digital.


  • Multiplicação da oferta, com possibilidade de acesso a uma rádio temática, à medida de cada ouvinte. Paralelamente, as rádios generalistas deverão manter a sua importância.


Por Sofia Rodrigues
Retirado do jornal "O público"
Categoria: 

Às portas do digital


ÀS PORTAS DO DIGITAL



Capacidade de integração na era multimédia parece preconizar futuro risonho para a rádio. Estarão as estações generalistas condenadas a uma morte a prazo? Aparentemente não. Humanização das emissões é uma das tendências para evitar que as ondas hertzianas se tornem numa "juke box".

Categoria: 

A rádio em tempo de guerra


A RÁDIO EM TEMPO DE GUERRA



por LAURA MATTOS da Folha de São Paulo

Presidente dos EUA ao microfone

Escute os dois lados de uma notícia

Autor nome : 
Célio

ESCUTE OS DOIS LADOS DA NOTÍCIA!



Rádio em ondas curtas - papel estratégico nos conflitos


Célio Romais*

Em épocas de conflitos, no passado, o rádio foi o veículo de comunicação mais usado por vencidos e vencedores. Na chamada Guerra Fria, idem. De um lado, a Voz da América pregava o mundo democrático americano e, de outro, a antiga Rádio Central de Moscovo, também conhecida como A Voz do Comunismo, irradiava as maravilhas socialistas.

Autor apelido: 
ROMAIS

Mariana Selas - Uma forma de comunicação diferente

Autor nome : 
Mariana

UMA FORMA DE COMUNICAÇÃO DIFERENTE



A primeira vez que ouvi falar de rádio amadorismo foi há muitos anos atrás, era uma miúda de 14 anos e fazia parte do Corpo Nacional de Escutas (CNE). Uma das actividades que o Grupo implementava e apoiava era uma, chamada “Jamboree no Ar”, que consistia em conhecermos o extraordinário universo das comunicações sem fronteiras. Numa época em que não havia, ainda, telemóveis nem televisão por satélite, o radioamador ultrapassava barreiras culturais,

Autor apelido: 
SELAS

25 de Setembro, dia mundial da radiodifusão


25 DE SETEMBRO - DIA MUNDIAL DA RADIODIFUSÃO



Imagem animada


Que seria de nós sem ela? E se uma manhã, preguiçando ainda e dominando uma vontade terrível de voltar ao conforto dos lençóis, ao ligar o rádio, apenas ouvíssemos ruído, aquele sopro característico entre duas emissoras e a que os técnicos chamam “ruído branco”?

O homem que fez da notícia um dever cívico


O homem que fez da notícia um dever cívico



Carlos Chaparro
(Professor de Jornalismo na Universidade de São Paulo)

Alguns dias antes de morrer, na manifestação que acredito tenha sido o seu último depoimento para a história (entrevista concedida a Adelino Gomes, publicada na revista Pública, de 7 de Abril), ele disse que gostaria de viver, "sei lá,10 anos".

Categoria: 

Páginas